Apesar de vocês…

Depois de anos vivendo em uma realidade fantástica acordamos, e com ressaca.

Acordamos afirmando: vossas excelências, vocês são culpados. Todos vocês.  A dignidade perdida não parece ser cara, mas é.

O Brasil está em fuego. Sim, fogo escrito com “u” “e”, como funciona a ortografia de algum adolescente que vocês proibiram de viver em dias melhores.

É irrefutável dizer que, ressaltando devida ampla defesa, vocês transformaram os palácios em lama. Não sobrou pedra sobre pedra.

Os jornais mostraram um mundo visto pelas janelas de seus gabinetes: escárnio e Lama. Na lista, aquela lista, surgiram seus nomes no festival de horrores da política brasileira.

Todos vocês estão no swing  debrasília. Pelo jogo e por seus gozos.A sacanagem se dava através por jovens repetindo velhas práticas, velhas práticas sendo aplaudidas pelos jovens. Tudo justificado por seus interesses e  por interesses daqueles que com vocês possuem vínculo empregatícios. Atropelaram a república das bananas e pensam em suas carreiras, em suas eleições, em suas (seus) amantes e nas plásticas fruto de suas vaidades. Vocês transformaram a democracia em aristocracia.

Suas verdades e suas ideologias estão perdidas no deserto. Irrelevantes, vocês dançam sob o esquecimento. Se, acreditam que suas versões os salvam, pouco importa. Vocês serão apagados pelo desprezo. Suas incompetentes ambições humanas são comprovadas através dos fatos.Vocês atrasaram o progresso Brasileiro: seu povo continua no SPC e esperando na fila do hospital, por ter passado mal já que está comendo embutidos que financiavam suas campanhas.

Mesmo que o roteiro seja de um filme independente com atores mal pagos, e as prisões tenham saciado a fúria da não tão sábia pressão popular. O que vocês fizeram foi de um Escárnio quase metafisico na lixeira não reciclável de Brasília e de seus municípios. Reconheçam o erro, nossa trama não se baseia na complexidade humana de “House of cards”. Vocês são mais simplórios.

Os mais entulhados no lixo ainda são raivosos, auto proclamados de pessoas de bem, são contra a liberdade religiosa, diversidade sexual e pautas progressistas. Estes exímios chefes (as) de família esqueceram de calcular se o peso que seus esquemas e de seus desvios podem ser enquadrados na tipificação do que é ser “cidadão de bem”.

Apesar da ressaca moral com o jornal nacional de 70 minutos, nossa relação de amor com a urna eletrônica precisa continuar. Amor dá trabalho e a democracia dá trabalho. Luto é verbo.  Esperançar  é a esperança da vinda da  aurora. Não nos rachemos, não nos quebremos, vamos teimar e gritar, falar para eles, bem alto, que, apesar deles,  mais e outra vez, amanhã é um novo dia.

2 Comentários

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome