Ameaça real de apagão preocupa Ministro de Dilma

O Ministro de Minas Energia, Eduardo Braga, declarou na quinta-feira (22) que se “se tivermos mais falta de água, se passarmos do limite prudencial de 10% nos nossos reservatórios, estamos diante de um cenário que nunca foi previsto em nenhuma modelagem”. Braga afirmou que isso poderá levar o pais a ter “problemas graves”, e o governo tomará as “medidas necessárias”, que podem incluir o racionamento de energia.

Ministro Eduardo Braga (Foto: Geraldo Magela/ Agência Senado)
Ministro Eduardo Braga (Geraldo Magela/AS)

A situação preocupa o palácio do planalto, atualmente a situação hidrológica brasileira é pior do que a verificada em 2001, no período de apagões do governo de FHC, quando foi decretado racionamento de energia. Segundo o ministro, a situação ainda é estável, pois os reservatórios do sistema Sudeste/Centro-Oeste estão em 17,43% de sua capacidade máxima e os da região Norte estão em 17,18%.

A situação também preocupa a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, que considera “sensível” e “preocupante” o cenário de abastecimento de água no país. Apesar da perspectiva de chuva para os próximos dias, o diagnóstico é de que nunca se viu nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais uma seca tão grande nos últimos 84 anos.

A crise energética levou o Brasil a importar da Argentina na terça-feira (20), um total de 165 megawatts (MW) médios para contribuir com o sistema nacional integrado. Mas a vizinha Argentina teve de pedir nesta segunda-feira (26) uma ajuda ao Brasil de 200 MW médios por uma redução de geração.

Receba notícias do Farol em seu WhatsApp

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome