Ameaça real de apagão preocupa Ministro de Dilma

O Ministro de Minas Energia, Eduardo Braga, declarou na quinta-feira (22) que se “se tivermos mais falta de água, se passarmos do limite prudencial de 10% nos nossos reservatórios, estamos diante de um cenário que nunca foi previsto em nenhuma modelagem”. Braga afirmou que isso poderá levar o pais a ter “problemas graves”, e o governo tomará as “medidas necessárias”, que podem incluir o racionamento de energia.

Ministro Eduardo Braga (Foto: Geraldo Magela/ Agência Senado)
Ministro Eduardo Braga (Geraldo Magela/AS)

A situação preocupa o palácio do planalto, atualmente a situação hidrológica brasileira é pior do que a verificada em 2001, no período de apagões do governo de FHC, quando foi decretado racionamento de energia. Segundo o ministro, a situação ainda é estável, pois os reservatórios do sistema Sudeste/Centro-Oeste estão em 17,43% de sua capacidade máxima e os da região Norte estão em 17,18%.

A situação também preocupa a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, que considera “sensível” e “preocupante” o cenário de abastecimento de água no país. Apesar da perspectiva de chuva para os próximos dias, o diagnóstico é de que nunca se viu nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais uma seca tão grande nos últimos 84 anos.

A crise energética levou o Brasil a importar da Argentina na terça-feira (20), um total de 165 megawatts (MW) médios para contribuir com o sistema nacional integrado. Mas a vizinha Argentina teve de pedir nesta segunda-feira (26) uma ajuda ao Brasil de 200 MW médios por uma redução de geração.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome