Aécio, Dilma e Eduardo na corrida pelo planalto

Com a proximidade das eleições, uma insegurança em relação ao futuro cerca cada cidadão. A ideologia política fraca, ou até mesmo inexistente, faz com que as eleições deste ano sejam cada vez mais comentadas, seja pelas divergências entre os candidatos ou pelas pesquisas que apontam um cenário eleitoral que para muitos não representa a realidade.

O Farol preparou o perfil de cada pré-candidato para você saber um pouco mais sobre a disputa pelo Palácio do Planalto

Oposição é oposição quando não se está no governo

Segundo as pesquisas, o principal candidato de oposição é o mineiro Aécio Neves (PSDB). Ele vem de uma família tradicional na política, em especial no estado de Minas Gerais: um dos quatro Estados mais poderosos do país. Seu avô materno, Tancredo Neves que foi eleito de forma indireta presidente do país, mas morreu antes de tomar posse. Do lado paterno, seu avô foi Tristão Ferreira de Cunha, e seu pai Aécio Cunha, foram deputados federais.

Aécio foi governador de Minas Gerais e atualmente ocupa o cargo de senador pelo mesmo estado. Tem também muita experiência política tendo sido deputado federal por Minas por quatro vezes (a última entre 1998 a 2002). Ele ainda é graduado em economia.

Não pretende largar o osso

Dilma Rousseff (PT) está no seu quarto ano de mandato, e, apesar de algumas fragilidades de seu governo, é a favorita a ocupar novamente o cargo para mais quatro anos. Segundo pesquisa IBOPE do mês de março, Dilma está com 40% das intenções de voto. Enquanto 36% dos brasileiros consideram seu governo “”bom” ou “ótimo”, isso na última pesquisa do IBOPE realizada em março, m novembro, Ibope apurou que índice era de 43% e, em fevereiro, 39%.

O desafio de Dilma para se reeleger nas eleições 2014 é mostrar um crescimento econômico mais expressivo, criar empregos e aumentar da renda. Mas estes medidas não são para depois eleições, mas até o final do primeiro semestre de 2014. Por enquanto, Dilma precisa ficar atenta às movimentações sociais que possam surgir próximo da copa do mundo.

No meu nosso cantinho

Eduardo Campos (PSB), nasceu em Recife e precocemente começou o curso de economia aos 16 anos e se formou aos 20 anos. Precoce também foi sua entrada na política: foi presidente do Diretório Acadêmico da Faculdade de Economia da Universidade Federal de Pernambuco.

Aos 25 anos ingressou no Partido Socialista Brasileiro (PSB) e foi eleito depois ao cargo de deputado estadual. Ao Congresso nacional chegou aos 29 anos, em 1994. Em 1998 foi reeleito deputado federal. Em 2002 reconquistou o terceiro mandato de deputado federal e destacou-se como articulador do governo Lula nas reformas da Previdência e Tributária.

Dizem que ele é um fortíssimo candidato a presidência pelo seu forte posicionamento político. Um apoio extra é sua vice a Marina Silva que se filiou ao PSB-AC após o fracasso na criação do seu partido, a Rede Sustentabilidade. Nas últimas eleições para Presidência, ela ficou em terceiro lugar em número de votos, entre nove candidatos.

Fique atento!

A campanha eleitoral começa oficialmente no dia 5 de julho, mas os três principais virtuais candidatos já programaram agendas para ganhar visibilidade e pavimentar suas bases em locais estratégicos.

Nos próximos quatro meses, a presidente Dilma, o senador Aécio e o governador Campos usarão seus respectivos cargos para rodar o País tentando não ferir a legislação eleitoral, que proíbe propaganda antes do prazo. É considerada campanha antecipada a realização de eventos de promoção de candidaturas, bem como distribuição de santinhos e outros materiais.

Fachada do Palácio do Planalto (Roberto Stuckert Filho/PR)
Fachada do Palácio do Planalto (Roberto Stuckert Filho/PR)

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome