50 anos do homem na Lua: a maior aventura do século XX

O 50º aniversário do histórico pouso na lua da Apollo 11 é comemorado hoje, 20 de julho. Neste dia, meio século atrás, os astronautas Neil Armstrong (Wapakoneta, Ohio, 1930 – Cincinnati, Ohio, 2012), Buzz Aldrin (Nova Jersey, 1930) e Michael Collins (Roma, 1930) decolaram a bordo do foguete Saturno V do Complexo 39 (Launch Pad 39 A) no Centro Espacial Kennedy, em Cabo Canaveral, Flórida.

Apenas quatro dias depois, a missão fez história quando Armstrong e Aldrin pousaram o Módulo Lunar Eagle na superfície da Lua e deram os primeiros passos humanos lá, enquanto Collins permaneceu sozinho em órbita pilotando o Módulo de Comando Columbia.

A TERRA VISTA DA LUA – Foto tirada em 19 de julho de 1969 mostra a terra vista do módulo de comando da Apollo 11, na órbita da lua, durante o pouso do módulo lunar – foto 19/07/1969 /AFP

O POUSO NA LUA

Nas comemorações do 50º aniversário do histórico pouso a NASA recriou, utilizando dados de arquivo e imagens de alta resolução, a visão do engenheiro aeroespacial Neil Armstrong ao aterrissar na lua. Na missão, denominada Apollo 11, as imagens foram capturadas em lapso de tempo de 16mm, o que significa que o evento foi registrado em 6 quadros por segundo.

Para produzir um movimento ininterrupto, geralmente são usados 24 por segundo. A equipe Lunar Reconnaissance Orbiter Camera (LROC), da NASA, restaurou os três minutos que antecederam ao pouso. Na nova versão, foram usadas coordenadas como: altitude, latitude, longitude, velocidade e orientação.

MISSÃO APOLO 11 – O engenheiro aeroespacial Neil Armstrong caminha na superfície lunar – foto da Nasa

“ESSE É UM PEQUENO PASSO PARA [UM] HOMEM, UM GRANDE SALTO PARA A HUMANIDADE”.

Em todo o mundo, os terráqueos deixados para trás seguiram ao vivo em seus aparelhos de TV enquanto Neil Armstrong, Michael Collins e Buzz Aldrin embarcavam na maior aventura do século XX. As palavras de Neil Armstrong eram certamente adequadas quando ele disse, ao pisar na lua: “Esse é um pequeno passo para [um] homem, um grande salto para a humanidade”.

Em um momento cheio de emoção, o sucesso do pouso na lua foi considerado um feito alcançado por toda a humanidade. Mas a resposta da mídia na Europa Ocidental rapidamente assumiu perspectivas nacionais. A Alemanha estava orgulhosa do engenheiro aeroespacial Wernher von Braun, que havia desempenhado um papel fundamental no programa Apollo, e fez o possível para suprimir seu passado nazista. Até mesmo os austríacos reivindicaram von Braun como um dos seus, como seus pais tinham vivido perto de Salzburg após a guerra. Os italianos destacaram as conquistas de Rocco Petrone. Um engenheiro de ascendência italiana, Petrone foi responsável pelo lançamento dos foguetes Saturno no Cabo Canaveral.

As numerosas mulheres, muitas delas afro-americanas, os matemáticos e programadores, que, como matemáticos e programadores, deram uma contribuição crucial para o sucesso da missão, permaneceram ignorados na imprensa da época.

SELO COMEMORATIVO – Nasa lança selo comemorativo pelo aniversário da chegada à Lua. Há 50 anos, astronautas da Missão Apolo 11 pisaram no satélite natural da Terra

ALUNISSAGEM

No verão de 1969, quando a Apollo 11 se preparava para a decolagem, as margens do vizinho Rio Índigo, em Titusville, Flórida, a cerca de 11 quilômetros da rampa de lançamento, estavam lotadas de centenas de milhares de cidadãos que tinham vindo ver a história. A missão Apollo 11 se tornou a mais famosa de todas porque, com ela, a humanidade colocou os pés pela primeira vez na Lua.

Só que, para que o pouso na Lua tenha sido possível, aconteceram outras missões antes, que, primeiro, levaram astronautas à órbita do nosso satélite natural. E a primeira a conseguir esse feito histórico foi a Apollo 8, que completou 50 anos em 21 de dezembro de 2018. estabelecido em 1961 pelo presidente John F. Kennedy de alunissar na Lua antes do fim da década.

VER A HISTÓRIA – No verão de 1969, quando a Apollo 11 se preparava para a decolagem, as margens do vizinho Rio Índigo, em Titusville, Flórida, a cerca de 11 quilômetros da rampa de lançamento, estavam lotadas de centenas de milhares de cidadãos que tinham vindo ver a história.

A Apollo 8 demorou quase três dias para alcançar a Lua. A tripulação orbitou o satélite dez vezes no decorrer de vinte horas, no processo realizando uma transmissão televisiva na véspera de Natal, em que os três astronautas leram os primeiros dez versos do Gênesis. A transmissão na época foi assistida por milhares de pessoas ao redor do mundo. A espaçonave retornou para a Terra e aterrissou no Oceano Pacífico em 27 de dezembro. A missão bem-sucedida da Apollo 8 pavimentou o caminho para a Apollo 11 cumprir o objetivo nacional.

UMA DAS PRIMEIRAS VISTAS DA TERRA ACIMA DA ATMOSFERA – A imagem acima mostra a primeira foto capturada da Terra a partir do espaço, tirada por uma câmera montada em um foguete V-2 que foi lançado da base de mísseis White Sands do Exército dos EUA no Novo México – foto de JHUAPL/US Navy

MÍSSEIS V2

Levados para os Estados Unidos as dúzias da Alemanha após o fim da Segunda Guerra Mundial, os mísseis V-2 (Vergeltungswaffe 2) foram usados ​​pelo Exército americano para melhorar seus próprios projetos de foguetes e também por cientistas autorizados a encher suas cargas com experimentos. Em 24 de outubro de 1946, um V-2 foi lançado do alcance dos mísseis, enquanto uma câmera de filme 35mm montada captava imagens a cada 1,5 segundo. Atingiu uma altitude de 65 milhas antes de colidir com a Terra e, enquanto a câmera foi destruída no momento do impacto, o negativo do filme sobreviveu. A foto granulada vista acima estava naquele rolo, uma das primeiras vistas da Terra acima da atmosfera.

NEIL ARMSTRONG EM SANTA CATARINA

Por obra do acaso, a família do astronauta Neil Armstrong terminou ganhando uma conexão brasileira.  Andi Knight, enteado de Armstrong, apaixonou-se por Cristina Chang, brasileira que vive na Califórnia e decidiram que o casamento seria no Brasil. Em 2009 o homem que proferiu a célebre frase “é um pequeno passo para [um] homem, um grande salto para a humanidade” fincou seus pés em solo catarinense. Discreto, Neil Armstrong  veio acompanhado de sua segunda esposa, Carol Knight Armstrong para o casamento do enteado com a filha de um comerciante de Itajaí, Sata Catarina.

EM SOLO CATARINENSE – Discreto, o primeiro homem a pisar na lua exigiu anonimato - foto de Carlos Herique Schmidt
EM SOLO CATARINENSE – Discreto, o primeiro homem a pisar na lua exigiu anonimato – foto de Carlos Herique Schmidt

Neil Armstrong, o astronauta que entrou para a história como o primeiro ser humano a pisar no solo da lua, passou dois dias hospedado na suíte 122 do Plaza Itapema Resort & Spa, em Itapema, Santa Catarina.  Desceu em São Paulo, pegou uma conexão para Florianópolis e desembarcou no aeroporto Hercílio Luz, onde um carro o esperava para a viagem até um hotel e resort em Itapema, a cerca de cem quilômetros da capital.  O primeiro homem que deixou pegadas na Lua passou com louvor no teste do anonimato. Ninguém o reconheceu em solo catarinense.

HOMENAGEM – O primeiro homem que deixou pegadas na Lua passou com louvor no teste do anonimato. Ninguém o reconheceu em solo catarinense – registro da Rede Plaza)

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome