Obra na Usina do Salto evitará desabastecimentos de água

Celesc trocará comportas da centenária Usina Salto
Celesc trocará comportas da centenária Usina Salto

Na próxima terça-feira (18) a Celesc dará início à troca das comportas da centenária Usina Salto, em Blumenau, substituindo as atuais, em madeira, por comportas fabricadas em aço. De acordo com o Samae, a obra evitará novos desabastecimentos na região Norte. A tubulação da captação também será substituída.

O primeiro dia de trabalho será na terça-feira (18), das 5h às 22h. Neste período, 70% da população ficará sem o abastecimento de água, que será normalizado a partir das 22h. A próxima interrupção está prevista para o dia 25 deste mês e, caso não seja possível finalizar o serviço, haverá mais uma interrupção em 23 de outubro.

Em função dos serviços, poderá faltar água nos bairros Asilo Água Verde, Concórdia, Do Salto, Escola Agrícola, Salto Weissbach, Passo Manso, Velha, Velha Pequena, Velha Grande, Velha Central, Vila Nova, Fidélis, Fortaleza, Fortaleza Alta, Itoupava Norte, Tribess, Nova Esperança, Badenfurt, Itoupava Central, Itoupava Seca, Itoupavazinha, Salto do Norte, Testo Salto. Além disso Samae pede a colaboração dos consumidores, já que em alguns momentos o sistema também poderá apresentar instabilidade, deixando a água turva, normalizando quando terminar o processo.

“Estamos trabalhando em parceria com a Celesc para aperfeiçoar o abastecimento de água. Sabemos que haverá transtornos, mas a manutenção garantirá um melhor serviço no futuro”, destaca o presidente do Samae, Cleverton Batista.

Entenda o problema

A necessidade de baixar o nível do canal para realizar manutenções na Usina Salto tem se tornado mais frequente nos últimos anos em função do desgaste da estrutura. Esse procedimento acaba interferindo no abastecimento de água, pois um dos pontos de captação do Samae fica a poucos metros das comportas.

O impacto das manutenções será resolvido com a troca das comportas, que passarão a oferecer mais segurança aos técnicos que trabalham em áreas alagadas da usina, sem a necessidade de esvaziar o reservatório para novas manutenções.

A solução encontrada pela Celesc para reduzir o impacto no fornecimento de água foi estender a tubulação de captação do Samae através do canal até chegar ao reservatório. Com esse desvio, será possível secar o canal para a realização da obra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here