Eleições presidenciais 2018

Bandeira do Brasil

Uma semana separam o Brasil do atraso, da corrupção e dos criminosos que se instalaram no Poder Político para um Brasil que recupere a função da administração pública, faça obras dentro do país, demita incompetentes e desaparelhe o Estado. Na história política brasileira já nos submetemos a todos tipo de aventura.

Do histriônico Jânio Quadros ao demagogo Collor. Do autoritário e populista Getúlio Vargas ao cleptocrático Luis Inácio, vulgo Lula. Da incompetente Dilma “Vana” Rousseff ao inescrupuloso José Ribamar Sarney, passando pela ambiguidade de Fernando Henrique Cardoso. Nem sempre a escolha recaiu entre dissimulados. O competente “estradeiro” Washington Luís teve sua trajetória interrompida pelo ditador Getúlio Vargas. Juscelino Kubitschek de Oliveira o médico e oficial da Polícia Militar mineira passou para a história como o pai do Brasil moderno, porém sua trajetória sucumbiu a corrupção.

A escolha do dia 7 de outubro de 2018 está em não repetir uma história de incompetência. Que o novo dirigente enfrente as aflições da normalidade com responsabilidade, atitude que desapareceu na Presidência da República. E que os perdedores, resignados, contribuam para elevar o país a paz, tão necessária.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome