Justiça francesa restitui um Pissarro

Desaparecido durante 50 anos após ter sido roubado durante o regime de Vichy na França, o quadro do mestre impressionista Jacob Abraham Camille Pissarro (1830-1903), A COLHEITA DAS ERVILHAS (LA CUEILLETTE DES POIS, 1887), retorna aos titulares do antigo proprietário. O Tribunal de Paris nesta terça-feira (7) determinou a decisão de que seja entregue aos descendentes de Simon Bauer, cujas obras foram confiscadas em 1943 durante a ocupação da França pela Alemanha nazista.


Sobre o autor

O pai de Jacob, Abraham Frederic Gabriel Pissarro, era português criptojudeu de Bragança, que, no final do século XVIII, quando ainda pequeno, emigrara com a sua família para Bordéus, onde na altura existia uma comunidade significativa de judeus portugueses refugiados da Inquisição.

No decorrer da guerra franco-prussiana (1870-1871), praticamente todos os seus quadros foram destruídos, residindo na Inglaterra. Quando voltou a França, começou a pintar na companhia de Cézanne. Pissarro, co-fundador do impressionismo, foi o único pintor que participou nas oito exposições do grupo (1874-1886).

Com dados de Shoah – Voyage Mémoire

A OBRA: LA CUEILLETTE DES POIS, 1887 (A COLHEITA DAS ERVILHAS), gouache de Camille PISSARRO (1887). Fonte: Wikimedia Commons

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here