Ministério Público autoriza entrada na barragem de José Boiteux

Barragem é essencial no controle das águas (Prefeitura de Rio do Oeste)

A mais importantes das instalações contra enchentes do Vale do Itajaí está inoperante atualmente. Índios da reserva Ibirama-La Klãnõ impedem há dois anos que técnicos operem ou façam manutenção na barragem de José Boiteux.

Na manhã desta quarta-feira (31) o Governo do Estado anunciou que conseguiu do Ministério Público Federal (MPF) uma autorização de acesso do coordenador regional da Defesa Civil, em Rio do Sul, Jaimerson Espíndola. Ele vai vistoriar as condições da barragem para funcionamento.

Desde a invasão dos indígenas, em 2015, não foi possível realizar vistoria, manutenção elétrica, hidráulica e mecânica, limpeza geral e operação. Os indígenas fizeram uma série de pleitos, das quais já resultaram a construção de uma escola, vias de acesso e novas residências.

De acordo com o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, o que cabe ao Estado, dentro do acordo, foi e continua sendo cumprido. “Atendemos aos pedidos, as obras continuam e as ações são executadas, mas nesse momento precisamos atender os afetados pelas chuvas e evitar mais danos,” disse.

Um comentário

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome