Resenha: O Último Batalhão

Cena de O Último Batalhão
Cena de O Último Batalhão

O Último Batalhão é um filme baseado em fatos reais dirigido por Russell Mulcahy, escrito por James Carabatsos. Relata a história de um batalhão do exército americano que ficou cercado na floresta de Argonne por uma divisão inteira do exército Alemão. Os 554 soldados resistiram durante seis dias com sucessivos ataques.

Por conta da segregação americana, essa divisão era composta por judeus, polacos e outros grupos considerados “inferiores”. Mas se destacaram pela sua união e resistência. O major que comandava a divisão alemã deu duas opções: rendição ou morte. Mas a “gangue” resistiu com ao custo 170 vidas.

Graças ao sangue desses soldados a posição foi assegurada, sendo os únicos do exército daquela região a atingir o objetivo da missão. Um detalhe do filme é que durante todo a batalha eles ficam esperando por reforços que não chegaram por um erro proposital do comandante para obrigá-los a manter a posição.

Além de serem atacados por lancha chamas alemães, sofreram fogo amigo pela artilharia por um erro do comando do exército. O número de soldados alemães muito maior, mesmo assim aquele “verme” no meio do caminho alemão não sucumbiu. Eles não recebiam mantimentos e nem munição, também não havia água potável.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome