Por que não? 23 bem vividos.


Hoje faço novo ano. Mais 364 dias para descobrir esta caixa de bombons que se chama vida. Confesso que em meus dias aqui na terra incorporei uma antiga frase francesa: “Por que não? ”

Por que não comemorar a amizade com risos altos? Por que não desmarcar compromissos tediosos e massantes para ficar com a família?

Por que não?

Hoje, em minha vida, compreendo as paixões com a ambiguidade de Hilda Hilst quando ela escreve: “meu silêncio é amor”, mas enfatizo a importância de estar amando quando Drumond questiona “o que pode uma criatura, dentre outras criaturas amar e desamar? “.

Graciliano Ramos sempre esteve comigo quando profetizou que “a vida quer da Gente coragem”.

Da importância da família Mario Quintana ilustrou  de forma perfeita quando disse que “cabe o infinito”. Dos amigos, a poeta Yource acertou ao declamar “que a amizade é um passo de dança bem sucedido”.

Bobbio me ensinou a “seguir a democracia como um faixo de luz luminoso”. Bem como Drummond colocou os pés no chão ao escrever que  “não posso explodir a ilha de manhattam sozinho”.

Dalai Lama acalentou a alma ao me fazer compreender que “felicidade é compaixão”. Não esqueço de Rita Lee nas horas tristes afinal, quem nunca foi “a ovelha negra?”

Mas que eu siga como Fernando Pessoa: ” um balde transbordado”.

1 COMENTÁRIO

  1. Eu pergunto como pode um jovem, menino mesmo…escrever com tamanha propriedade sobre a vida e o viver!!!
    Será ele uma alma antiga que tenho o privilégio de conhecer?
    Por que não ?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here