Policial assassinado era professor da Quintino Bocaiuva

O assassinato do policial Cleverton Fernando Zimmermann, baleado quatro vezes por sua esposa, causou espanto e tristeza pelos colegas de farda e também de alunos e professores da Escola Municipal Quintino Bocaiuva. Ele lecionava língua portuguesa desde 2011 na unidade.

Policiais que trabalhavam com Cleverson afirmaram ao Farol que ele era um ótimo profissional. “Era muito comprometido, sempre disposto a ajudar e tinha uma ótima relação com todos policiais, superiores ou subordinados. Era uma pessoa amigável e de personalidade serena” afirmou um colega que preferiu não se identificar.

A morte do policial de 36 anos teria acontecido durante uma discussão com sua esposa por volta das 0h30 de hoje (19). Quatro tiros do revolver calibre 38 acertaram as costas e outro a cabeça. O corpo foi encontrado de bruços na sala do apartamento de um condomínio da rua Trombudo Central, no bairro Velha.

O Samu foi acionado para socorrer a vítima, mas a vítima faleceu no local. A Polícia Militar deu voz de prisão a esposa de iniciais J.J, de 33 anos.

Em depoimento ela relatou que Cleverson não aceitava um pedido de separação e que teria ameaçado ela e a filha. A delegada responsável, Rose Serafim, afirmou que não havia boletim de ameças registrados. O caso está sendo investigado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here