Senado aprova impeachment contra Dilma Rousseff

Brasília - A presidenta afastada, Dilma Rousseff, faz sua defesa durante sessão de julgamento do impeachment no Senado (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Presidente afastada, Dilma Rousseff, no Senado (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Por 61 votos a 20, a presidente Dilma Rousseff foi condenada pelo Senado Federal por crimes de responsabilidade fiscal — as chamadas “pedaladas fiscais” no Plano Safra e os decretos que geraram gastos sem autorização do Congresso Nacional.


A sessão extraordinária do impeachment teve início hoje (31) às 11h sob condução do presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski. Os senadores catarinenses Dário Berger (PSD), Dalirio Beber e Paulo Bauer (PSDB) votaram pela condenação da presidente afastada.

A posse de Michel Temer como Presidente da República acontece às 16h de hoje no plenário do Senado Federal.

Inabilitação

Apesar do impeachment, ela não foi punida com a inabilitação para funções públicas. Com isso, ela poderá se candidatar para cargos eletivos e também exercer outras funções na administração pública.

Na votação, 42 senadores se posicionaram favoravelmente à inabilitação para funções públicas e 36 contrariamente. Outros 3 senadores se abstiveram. Para que ela ficasse impedidas, eram necessários 54 votos favoráveis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here